Bikes compartilhadas

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Em maio do ano passado comentei via Twitter sobre um esquema bem interessante de aluguel de bikes, por estações, em Chicago, nos Estados Unidos. Esta cidade é realmente referência no que se diz respeito a transporte. Há metros, trens, ônibus, taxis de monte, ciclovias e ciclofaixas.

Diferentes formas de ir e vir. E melhor ainda: com horário marcado. Sim! Abra o google maps, diga para onde quer ir e o sistema vai informar qual a forma mais rápida, informando o tempo exato de chegada.

Quando vi esta forma de Bike Sharing (compartilhamento de bicicletas), achei extremamente criativo, pois são diversas estações espalhadas pela cidade e você utiliza a vontade, pagando uma taxa mensal, muito barata.

DSC08402

 

DSC08404

DSC08403

No ultimo feriadão estive no Rio de Janeiro e me deparei com as Bikes do Itaú. Mesmo conceito e mesmo estilo do que vi em Chicago.

Conversando com um funcionário descobri que a empresa responsável está com planos de expandir a atuação para diversas grandes cidades e São Paulo é a próxima na lista.

Muito bacana ver algo funcionar com uma ótima qualidade. Baixei o aplicativo para iPhone, coloquei meu cartão de crédito, comprei o passe mensal por R$ 10,00. Com isto, o uso era ilimitado, apenas tinha uma restrição de aguardar 15 minutos após 1 hora de uso.

Aplicativo mega simples, mostrando onde era a estação mais próxima e quantas bikes livres. Consegui pegar e devolver, tudo via iPhone, sem qualquer tipo de problema. Para quem não tem smartphone é possível contratar o serviço via ligação de qualquer celular.

A bike

A bike

Turista feliz!

Turista feliz!

Seleção da estação pelo app.

Seleção da estação pelo app.

Escolha da bike.

Escolha da bike.

O mais interessante é como estamos, cada vez mais, buscando melhorar a nossa mobilidade com qualidade de vida. Aqui no Brasil, ao menos em São Paulo, o suporte para ciclistas ou novas formas de locomoção é extremamente precário, mas aos poucos (beeeemmmm aos poucos), chegaremos lá! (ao menos espero).

Compartilhar.

Sobre o autor

Deixe uma resposta